Natural de Leça da Palmeira, iniciou-se na música muito cedo. Aos oito anos de idade, já se sentia capaz de dominar os compassos do “Rigoroso”.

Conciliando o seu dilecto pendor com o estudo de Engenharia Química, logrou vencer a “Grande Noite do Fado”, na cidade do Porto.

Frequenta há vários anos aulas de música e canto, tendo-se imposto como uma regular certeza no panorama artístico da cidade invicta.

Os diversos convites que tem recebido para participar em espetáculos, em Portugal e no estrangeiro – já fez digressões em Espanha, França e Suíça -, reconhecem-lhe o talento e o mérito interpretativo.

Marcou ainda presença em alguns programas televisivos, tendo sido igualmente convidada a integrar o elenco do musical “Amália”, de Filipe La Féria.

Há cinco anos que integra o elenco fixo da casa de Fado mais antiga do Porto – o “Mal Cozinhado”.

“Cantar o Fado é transmitir a mensagem da alma. É conjugar o som das guitarras com a voz. É deixar acontecer… Então temos Fado”, considera.